ÓCIO

  • Itinerário de Lischoten

    Itinerário de Lischoten

    2018-03-02
    PASSOU PELA ECLÉCTICA O Itinerário de Jan Huygen von Linschoten é uma das obras mais importantes alguma vez publicadas sobre a expansão portuguesa no Oriente. Segundo a maioria dos estudos, a obra desempenhou um papel fundamental na política ultramarina Holandesa, tendo sido usado durante todo o século XVII como guia para as suas navegações naquela região do Globo. Uma das suas edições - a terceira edição francesa - já passou pela Ecléctica Leilões. Fica aqui uma pequeníssima biografia do autor e algumas indicações bibliográficas sobre a obra.
  • Boas Companhias no «Topo do Mundo»

    Boas Companhias no «Topo do Mundo»

    2018-02-16
    LIVROS NOS LIVROS Considerada por muitos como a primeira descrição de um percurso alpinista na história da literatura (pelo menos na literatura ocidental), a subida ao Monte Ventoso que Francesco Petrarca (1304-1374) relata em Familiarium Rerum Libri (IV, 1) arrebata a curiosidade dos aficionados por esta actividade desportiva e de imensos coleccionadores de curiosidades e de relatos de viagens. Parece que, sem outro motivo, pela primeira vez na história, um homem expressa: “o desejo de visitar um lugar célebre pela sua altitude” (sola videndi insignem loci altitudinem cupiditate ductus, IV, 1, 1).
  • Más Companhias

    Más Companhias

    2018-02-08
    LIVROS NOS LIVROS Há certas companhias em viagens que deveríamos evitar. Menos que bengalas, são um fardo. Não chamam por nós, não desejam encontros, não se dão a conhecer, querem ser conhecidos. Eles mesmos não lêem, nem se entregam na obra para ser lidos. Querem apenas ser percorridos, folheados, comprados…vendidos. Que loucura é esta? Tem longos anos. Erasmo conhecia-a. E ela tomava bem conta de todos aqueles “que correm atrás da fama imortal publicando livros […] principalmente aqueles que sujam o papel com meras bagatelas,” e dos que “recebem com agrado o louvor do vulgo”, dos que “ostentam nas livrarias obras com três nomes na primeira página”, dos que “editam obra alheia por sua” e até dos míseros eruditos que, para serem julgados pela minoria do doutos, “perpetuamente se torturam, acrescentam, mudam, suprimem, repõem, repetem, refazem, insistem, guardam o manuscrito durante nove anos e nem assim ficam satisfeitos.” E tudo para arrancarem a desejada exclamação arrebatada: «Ali vai o homem notável».
  • Borda d'Água, versão 1866

    Borda d'Água, versão 1866

    2018-02-05
    BIBLIOFILIA Socorremo-nos aqui de uma referência editorial contemporânea, para apresentar uma curiosidade bibliográfica. Em época de re(descoberta) do mundo rural e da Agricultura (sobretudo por alguma população urbana), o Borda d’Água é uma referência essencial. O "Repertorio..." para o ano de 1866, é um belíssimo exemplar de criatividade e de simplicidade gráfica.
  • Viagens e Conquistadores

    Viagens e Conquistadores

    2018-02-02
    LIVROS NOS LIVROS: Curiosa introdução ao tema «Viagens e Topografia» no Miller’s Collecting Books de Catherine Porter:  “Viagens, e a literatura associada de topografia (o estudo de regiões distintas), oferece uma variedade imensa. Aqui se incluem obras de cientistas, exploradores, académicos, diplomatas, espiões, comerciantes, militares e navegadores, missionários, excêntricos, dos que apenas são curiosos, e daqueles que, como R.L. Stevenson, viajaram “not to go anywhere, but to go”.  E é também assim que Roger Crowley nos lê no seu Conquistadores, escolhendo para epígrafe do seu epílogo a expressão dos cingaleses sobre a inquietude crónica dos portugueses: «…usam chapéus e botas de ferro e nunca param quietos»
  • Leitores Ávidos

    Leitores Ávidos

    2018-01-30
    LIVROS NOS LIVROS Leitores ávidos, portanto? Consumidores de livros, devoradores de livros, a aventura dos livros. Ler, Ler, Ler: «nas férias faço-me acompanhar de vários», «na mesa de cabeceira tenho um monte». Depois de desperto o gosto pelas coisas novas, somos leitores insaciáveis. Problema? Encontros e desencontros, e sempre rápidos. Poderia ser de outro modo? Um Clássico. Séneca ad Lucilium.
  • Colóquio Letras

    Colóquio Letras

    2018-01-30
    BIBLIOFILIA Uma referência incontornável da crítica literária portuguesa, a Colóquio Letras conta já com 197 números publicados. Herdeira da "Colóquio - revista de Artes e Letras", é dirigida por Hernâni Cidade e Jacinto do Prado Coelho, secretariada por Luís Amaro, a revistaColóquio/Letras estreou-se com periodicidade bimestral, passando a trimestral em 1992. Em 1984 David Mourão-Ferreira assume a sua direcção que, entre 1996 e 2008, é assegurada por Joana Varela. Em 2009, sob a direcção de Nuno Júdice, a revista retoma um ritmo regular com uma periodicidade quadrimestral.
  • Ursula K. Le Guin deixou-nos

    Ursula K. Le Guin deixou-nos

    2018-01-25
    BIBLIOFILIA Autora versátil, com especial apetência para os domínios da Ficação Científica e do Fantástico, venceu os Prémios Hugo e Nébula, em 1969, com a obra “A Mão Esquerda das Trevas”, originalmente publicada em Portugal perla Galeria Panorama, sendo o nº 54 da Colecção Antecipação. Ursula K. Le Guin será das últimas intérpretes da “Golden Age” da Ficção Científica, traduzida e publicada em Portugal em colecções, também elas pertencentes à Época Dourada da Ficção Científica em Portugal.
  • A Morte de um Maestro

    A Morte de um Maestro

    2018-01-23
    BIBLIOFILIA Morreu no dia 3 de Janeiro Fred Bass, o mítico proprietário da (também mítica) Strand Bookstore, em Nova Iorque. Centro incontornável da vida cultural da cidade, a Strand Bookstore assumiu-se como a sua principal referência no que toca à venda, bem como à compra, de livros novos e usados, sejam os mesmos comuns, raros ou valiosos. A New York Review of Books publicou um artigo, assim como o New York Times, acessíveis respectivamente em: aqui e aqui.
  • Curiosidades Futebolísticas

    Curiosidades Futebolísticas

    2018-01-22
    BIBLIOFILIA Proliferam as obras que se debruçam sobre os mais variados desportos, incluindo o futebol, tanto numa perspectiva histórica, como clubística ou efémera.Para além dos coleccionadores que abraçam as vertentes mais clássicas (precisamente a da História do Futebol, a de um clube em especial ou dos materiais efémeros de uma determinada época), conhecemos um que colecciona curiosidades.
  • EPISTOLE et Orationes de Cataldo Sículo

    EPISTOLE et Orationes de Cataldo Sículo

    2018-01-22
    PASSOU PELA ECLÉCTICA As razões porque nos deixamos deslumbrar por uma profissão no início do desempenho de qualquer função com ela relacionada são sempre muitas. Mas creio que a escolha de uma profissão passa muito – se não decisivamente - pelo desenvolvimento de um universo imaginário que nos fascina e nos absorve. Desejar chegar ao ponto de tornar esse imaginário uma realidade é um motor que nos faz superar desafios ou adversidades e a continuar um caminho que, esperamos, um dia nos leve ao paraíso imaginado.O universo que envolve a profissão que abracei há 25 anos também tem os seus mundos extraordinários de livros que nunca poderemos folhear, mas que desejamos ardentemente poder um dia fazê-lo. Com pouco mais de 17 anos, claro que os incunábulos seriam o ponto alto desse universo imaginário.
  • Será um livro?

    Será um livro?

    2018-01-21
    LIVROS NOS LIVROS Será que alguém nos poderá olhar a partir de um livro? Então, é ao contrário: um clássico não é um livro que muita gente lê, mas esse "alguém" que nos leu antes de o termos lido. Esses são encontros que nunca mais se esquecem.
  • Os livros chamam por nós?

    Os livros chamam por nós?

    2017-12-14
    LIVROS NOS LIVROS Os livros chamam por nós? Chamam através de encontros e suscitam encontros. Únicos, singulares que podem marcar uma vida, para sempre. Tomas e Tereza. Estranho encontro. Ele ainda não sabia "que as metáforas são uma coisa perigosa. Com as metáforas não se brinca." Com ela? Com ela as metáforas brincavam a toda a hora. Assim...
  • Prémio ILAB 2018

    Prémio ILAB 2018

    2017-12-14
    BIBLIOFILIA Fundado nos anos 60 por Georges Deny, livreiro belga e Presidente da ILAB entre 1960 e 1965, o prémio de bibliografia ILAB vai para a sua 17ª edição. A short list do prémio está disponível no site do prémio ( http://www.ilabprize.org/index.php ) onde podemos encontrar uma lista absolutamente extraordinária de títulos recentemente publicados sobre livros e manuscritos. Deixamos uma pequenina selecção dos títulos que mais nos chamaram a atenção.
  • Amamos o Nosso País e este Nosso Povo

    Amamos o Nosso País e este Nosso Povo

    2017-11-07
    BIBLIOFILIA ... ainda que pela óptica de um estrangeiro. 
  • Brand Luther, A Tipografia e a Reforma

    Brand Luther, A Tipografia e a Reforma

    2017-11-05
    BIBLIOFILIA LEITURA RECOMENDADA "Existem pouquíssimos trabalhos académicos sérios que explicitamente explorem o papel da tipografia no aparecimento da religião Protestante. Brand Luther preenche essa falha" (The Washington BookReview) Uma história notável sobre como a tipografia influenciou e permitiu o sucesso da Reforma Protestante e de como a Reforma Protestante deu um extraoridnário impulso na indústria tipográfica de quinhentos.
  • Incunábulo

    Incunábulo

    2017-10-26
    GLOSSÁRIO Incunábulo é o termo utilizado para designar os livros impressos em caracteres móveis até 1501.
  • BEUGHEM, Cornelis van

    BEUGHEM, Cornelis van

    2017-10-25
    BIBLIOFILIA Bibliógrafo holandês que trabalhou com vários impressores de Amsterdão, tendo fundado a sua própria livraria na localidade natal de Emmerich, em 1680. Compilou várias bibliografias temáticas de extraordinária qualidade, entre as quais a primeira bibliografia sobre Incunábulos, Incunabula Typographiae, em 1688.
  • A Arte de Voar à Maneira dos Pássaros

    A Arte de Voar à Maneira dos Pássaros

    2017-10-11
    PASSOU NA ECLÉCTICA De entre os milhares de títulos que cataloguei no primeiro leilão que organizei, um deles chamou a minha atenção pela curiosidade do tema e pela raridade. Tratava-se de um pequeno volume de apenas 46 páginas com uma gravurinha que o ilustrava, apresentando um homem num aparelho semelhante a uma asa delta.
  • Gestos inadvertidos compram lotes?

    Gestos inadvertidos compram lotes?

    2017-06-22
    BIBLIOFILIA   Nesta cena da comédia The Magic Chrtistian de 1969 com o fantástico Peter Sellers vários gestos são usados para licitar, desde um simples levantar da mão ao mais bizarro uso de bandeiras, os gestos são interpretados pelo pregoeiro como licitações. A melhor comédia é quase sempre aquela que parte da realidade e a leva ao absurdo,  E de facto, muitos são os clientes que usam pequenos gestos para assinalar as suas licitações cabendo ao pregoeiro a correcta interpretação. A experiência acumulada ao longo da história da ECLÉCTICA LEILÕES® permite reconhecer com facilidade os gestos que são licitações, desde o mais discreto, como um cliente que se mantém perfeitamente imóvel para licitar, ao mais exuberante como o cliente que eleva o seu número o mais alto que a altura do seu braço permite. Na verdade não há gestos inadvertidos que compram lotes. O pregoeiro perguntará se alguma dúvida houver e rapidamente perceberá qual é o seu gesto que significa uma licitação. Portanto, não se preocupe em mexer a caneta, olhar para o pregoeiro, levantar-se, usar harmónicas, cornetas ou bandeiras como Peter Sellers. Se não for a sua forma de licitar, não será lido como tal.
  • o que é...Colaccionar

    o que é...Colaccionar

    2017-06-22
    GLOSSÁRIO Colaccionar tem hoje vários significados quando aplicado à bibliofilia. O primeiro, identifica colaccionar com o acto de verificar que os cadernos de um livro estão completos e na sua respectiva ordem. Esse processo envolve verificar cada uma das folhas e páginas impressas, seja de texto ou extra-textos como ilustrações impressas e numeradas à parte. O segundo sentido aplicado hoje é a construção de uma descrição bibliográfica a ser usada nos repertórios bibliográficos: Na prática produz-se uma espécie de fórmula que inclui informações como o número de páginas, a seriação de cadernos, o formato, a medida em milímetros, etc. Um terceiro uso da palavra relaciona-se com a comparação de um exemplar específico com outro exemplar ou com a colecção descrita em catálogos ou repertórios bibliográficos para estabelecer se esse exemplar está completo. Finalmente, é também usado para o acto de comparar variantes de dois exemplares do mesmo título e edição. A prática de colaccionar é uma actividade diária na vida de um profissional, seja ele livreiro ou académico.
  • cansado(a)

    cansado(a)

    2017-06-20
    GLOSSÁRIO Sinónimo elegante para designar sinais de deterioração da encadernação, capas de brochura ou integridade do livro. Quando a palavra se encontra nas descrições de livros em catálogos, não quer necessariamente significar que o livro está em mau estado de conservação, mas simplesmente que se fazem notar sinais de manuseamento facilmente recuperáveis com uma maior ou menor intervenção.A mesma expressão encontra os seus paralelos rubbed e fatigué em língua inglesa e francesa, respectivamente.
  • editio princeps

    editio princeps

    2017-06-20
    GLOSSÁRIO Termo latino que significa primeira edição. Contudo, os especialistas reservam o termo para a primeira edição impressa de uma obra que já existia em circulação antes da tipografia  móvel ser inventada. Porém, várias foram as ocorrências em que o seu uso se aplicou à  primeira edição de um autor clássico. Posteriormente, vulgarizou-se como sinónimo de toda e qualquer primeira edição. Na imagem o frontispício da primeira edição de Os Lusíadas de 1572.
  • marroquim

    marroquim

    2017-06-20
    GLOSSÁRIO Uma das mais belas e nobres peles usadas para encadernações, feita de pele de cabra e apta para receber cores fortes e brilhantes. De origem islâmica, as peles de marroquim foram importadas para a Europa através da Turquia e Veneza, tendo-se iniciado a sua produção na Itália e França no séc. XVI e em Inglaterra no séc. XVII. Hoje, como sempre, a pele de marroquim é usada para livros de grande valor e, por norma, utilizada pelos grandes encadernadores do mundo e produz encadernações belíssimas que todos os bibliófilos desejam.
  • Jean Grolier

    Jean Grolier

    2017-06-20
    BIBLIOFILIA Jean Grolier de Servières, visconde de Aguisy, (n. Lyon, 1489/90 — f. Paris, 22 de Outubro de 1565), Bibliófilo francês e patrono dos encadernadores, conhecido pelas sumptuosas encadernações da sua colecção que deram origem a um estilo.   Homem rico e verdadeiro humanista, Grolier patrocinou vários artistas, entre eles Aldus Manutius, fundador da famosíssima imprensa Aldina e um dos primeiros editores do mundo. Possuidor de uma biblioteca que se estima em cerca de 3000 volumes, todos os seus volumes estavam encadernados de forma luxuosa, na sua maioria em marroquim, decorado com um design inovador cheio de cores e ouro com padrões únicos. De notar que, na época, os livros saiam a maioria das vezes por encadernar do impressor, sendo da responsabilidade dos bibliófilos a escolha do encadernador e tipo de encadernação, sendo por isso que se encontram diferentes encadernações para a mesma edição. Da sua colecção estima-se que tenham sobrevivido cerca de 400 exemplares, todos marcados com duas frases em latim na pasta anterior e na posterior. Na anterior pode ler-se "Io. Grolierii et amicorum" — para uso de Jean Grolier e seus amigos —; e "Portia mea, Domine, sit in terra viventium" — Oh Deus, possa a minha parte ficar na terra dos vivos. É um dos casos em que a encadernação pode ser muitíssimo mais valiosa que o livro. Em 2010 a leiloeira Christies juntou o melhor dos mundos num lote extraordinário. Uma primeira edição do Polifilia atribuído a Francesco Colonna, um dos maiores exemplos da mestria da impressa de Aldus, e o exemplar da colecção de Jean Grolier. [veja aqui este estraordinário exemplar]     Dois exemplos de encadernações realizadas para Jean Grolier.  
  • Serão as primeiras edições para ler ou para mostrar?

    Serão as primeiras edições para ler ou para mostrar?

    2017-02-02
    BIBLIOFILIA É uma questão pertinente. Serão as primeiras edições feitas para ler ou simplesmente para mostrar? Um interessante artigo de Maegan Donovan na bookriot sobre este enorme dilema. Publicado aqui — http://bookriot.com/2017/06/05/first-editions-meant-read-merely-displayed/
  • Princeton adquiriu uma folha da Bíblia de Gutenberg

    Princeton adquiriu uma folha da Bíblia de Gutenberg

    2017-02-01
    BIBLIOFILIAPrinceton adquiriu recentemente uma folha impressa em pergaminho da famosíssima Bíblia de Gutenberg que estava a servir de encadernação de um outro volume impresso no século XVII. Notícia completa aqui — https://blogs.princeton.edu/notabilia/2017/04/18/princeton-acquires-a-vellum-fragment-of-the-gutenberg-bible-preserved-as-a-book-cover/
  • Antologia 1958

    Antologia 1958

    2017-02-01
    BIBLIOGRAFIAS ANTOLOGIA (A) em 1958. Lisboa: s.n., 1958-1963. 10 v.; 230 e 190 mm. Uma das mais importantes e interessantes colecções de poesia. Publicada por iniciativa de Mário Cesariny de Vasconcelos com financiamento obtido a partir da venda de um guache de Vieira da Silva e na sequência das reuniões no Café Gelo, nela foram impressos alguns dos mais importantes textos do surrealismo português. Em duas séries - normal e negra - foram publicados um total de 10 volumes. Aqui deixamos as descrições completas de cada um dos volumes.
  • Nomenclatura do Livro

    Nomenclatura do Livro

    2017-01-31
    GLOSSÁRIO Conheça a nomenclatura utilizada com frequência pelos Livreiros Alfarrabistas nas descrições dos exemplares que disponibilizam para venda.

Próximos Leilões

História & Regionalismo

Até Ter dia 25 de Setembro

História & Curiosidades

Até Qui dia 27 de Setembro

Biblioteca Particular

Até Dom dia 30 de Setembro

Biblioteca Particular

Até Ter dia 2 de Outubro

Biblioteca Particular

Até Qui dia 4 de Outubro

A Carregar Informação

Notice: Undefined property: BlogController::$popular_posts in /var/www/vhosts/eclecticaleiloes.com/httpdocs/app/default/controllers/BlogController.php on line 43