fbpx

Biblioteca Eng.º Guedes Rodrigues

SOUSA (D. António Caetano de). HISTORIA Genealogica da Casa Real Portugueza desde a sua Origem até ao presente. Lisboa. 1749.

O leilão começará em __ dias e __ horas

Preço base: €1,000

Preço estimado: €1 000 - €1 500

Comissão da leiloeira: 17%

IVA: Sobre a comissão apenas

SOUSA (D. António Caetano de)

HISTORIA Genealogica da Casa Real Portugueza desde a sua Origem até ao presente. Com as Familias illustres, que procedem dos Reys, e dos Serenissimos Duques de Bragança […]

—– PROVAS da Historia Genealogica da Casa Real Portugueza, Tiradas dos Instrumentos dos Archivos da Torre do Tombo, da Serenissima Casa de Bragança, de diversas Cathedraes, Mosteiros e outros particulares deste Reyno […]. – Lisboa: Na Typographia Sylviana, 1739-1748

—– INDICE Geral dos Appelidos, Nomes Proprios, e cousas notaveis, que se comprehendem nos treze tomos da Historia Genealogica da Casa Real Portugueza e dos Codumentos comprehendidos nos seis volumes de Provas, com que se acha authorisada a mesma Historia. Lisboa: Na Regia Officina Sylviana, 1749.

4.º; 20 v.: il.; 290 mm. Encadernações inteiras de pele com as pastas da época e lombadas totalmente reconstruídas modernamente; ocasionais manchas; corte das folhas carminado.

PRIMEIRA EDIÇÃO. Uma das mais importantes obras históricas publicadas no século XVIII, tratando-se, na verdade, de uma História de Portugal. Os volumes de Provas incluem uma enorme quantidade de documentos de relevância para a história política, social, económica e eclesial, alguns deles perdidos nos incêndios consequentes do grande terramoto de 1755. Além destes de carácter histórico, foram aqui publicados também alguns documentos literários, nomeadamente a coleção de várias obras de D.Duarte, a Doutrina de Lourenço de Cáceres ao infante D. Luís, a Oração de D. Duarte em louvor da filosofia, o Itinerário da jornada que fez D. Afonso, Conde de Ourem ao Cóncílio de Basileia e a tradução de uma Oração dirigida a D. Afonso V por Vasco Fernandes de Lucena, entre muitos outros.

A edição é um verdadeiro monumento da tipografia portuguesa da primeira metade do século XVIII, impressa em papel de linho bastante encorpado, ilustrada com uma portada alegórica comum às edições da Academia, numerosas letras capitais de fantasia, cabeções de enfeite, florões de remate, brasões de armas, reproduções de moedas, medalhas e selos, tudo em belíssimas gravuras abertas em chapa de cobre impressas nas folhas de texto em separado.

Muito raro, importante e valioso.

¶ Inocêncio, v.1, p. 101