fbpx

Biblioteca Particular

GILBERT (William). DE MAGNETE, Magneticisque Corporibus, et de Magno magnete tellure; Physiologia nova, plurimis & argumentis, & experimentis demonstrata. Londini. 1600.

O leilão começará em __ dias e __ horas

Preço base: €7,000

Preço estimado: €7 000 - €8 000

Comissão da leiloeira: 17%

IVA: Sobre a comissão apenas

GILBERT (William)

DE MAGNETE, Magneticisque Corporibus, et de Magno magnete tellure; Physiologia nova, plurimis & argumentis, & experimentis demonstrata. Londini: Excudebat Petrus Short, 1600.

*8, A-V6; [16], 240 pp., 1 gravura desdobrável: il.; 285 mm. Bom exemplar, sem defeitos de maior, encadernado inteira de pergaminho da época em caixa moderna com lombada em chagrin; corte das folhas carminado; ligeira acidez.

PRIMEIRA EDIÇÃO do primeiro tratao científico inglês baseado em métodos experimentais de investigação e o trabalho fundador da ciência magnética e eléctrica.

William Gilbert nasceu a 24 de Maio de 1544 numa família próspera de Colchester, Essex. Educado no St John’s College em Cambridge, aí permaneceu até 1569, adquirindo todos os graus académicos em medicina e tornando-se “senior fellow” da Faculdade. Durante os quatro anos seguintes viajou pela a Europa, tendo passado a maior parte do tempo em Itália, até que se estabeleceu em Londres em 1573 como médico. A sua carreira foi bastante bem sucedida, tendo-se tornado presidente do Royal College of Physicians em 1599 e três anos depois médico da raínha Isabel I. Morreu, ao que parece de peste, a 30 de Novembro de 1602.

Ainda que a sua carreira médica tenha tido algum brilhantismo, é lembrado hoje pelas suas extraordinárias e importantes investigações sobre magnetismo e electricidade que registou neste seu único livro. As investigações foram conduzidas entre 1581 e 1600 em paralelo com a sua carreira médica, discutindo e apresentando as suas experiências com os seus amigos e companheiros que eram convidados a sua casa com esse propósito e gastando somas de dinheiro avultadas para a aquisição de instrumentos e equipamento necessários.

O livro é, em si mesmo, uma produção notável, com 87 xilogravuras impressas no texto, das quais 4 de página inteira, além das letras capitais no início de cada capítulo, num esmero e cuidado gráfico acima da média para a época. O texto propriamente dito, consiste em 115 capítulos divididos em seis livros, possuindo as características gerais de uma tese moderna, começando com uma discussão sobre o estado da arte, apresentando de seguida os resultados das experiências, discutindo uma tese e terminando com as suas próprias conclusões e problemas não resolvidos. São bastante importantes as afirmações sobre a hipótese da Terra ser ela mesma um iman gigante (livro I), os relatórios das experiências em magnetismo e electricidade estática (livro II), as experiências realizadas com a “terrella”, nome dado por Gilbert a uma esfera magnética que simulava a Terra (livro III), o desenvolvimento do magnetismo geográfico (livros IV e V) ou os movimentos terrestres e astrológicos em que se refere ao movimento giratório da Terra sobre o seu eixo (livro VI).

Importa lembrar que as grandes obras científicas do século XVII aparecem depois deste trabalho fundamental de Gilbert. Por exemplo, o Principia do Newton foi publicado em 1687, a Astronomia Nova de Kepler em 1609 ou Sidereus Nuncius de Galileu em 1610. É, por isso, uma das obras fundadoras da ciência moderna e uma das mais raras e valiosas.